Sieeesp
Sieeesp

Escolas particulares registram queda na inadimplência no 1º semestre

São Paulo teve o maior índice médio de inadimplência no trimestre, mas ainda menor que a média de 2017

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

20 Abril 2018 | 10h50

SOROCABA - Pela primeira vez nos últimos quatro anos, o índice de inadimplência nas escolas particulares paulistas registrou queda no primeiro trimestre do ano. Nos três primeiros meses de 2018, o índice ficou em 7,34%, abaixo dos 7,47% do ano passado, conforme pesquisa divulgada nesta sexta-feira, 20, pelo Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado de São Paulo (Sieeesp). Em março, o índice médio foi de 7,61%, menor que os 7,79% de fevereiro. No mesmo mês de 2017, a inadimplência tinha sido ligeiramente maior, de 7,63%.

+++ Colégios particulares já oferecem até 78 matérias optativas no ensino médio

De acordo com o presidente do Sindicato, Benjamin Ribeiro da Silva, a inadimplência é um dos itens considerados para a fixação do reajuste da mensalidade para o ano seguinte. Segundo ele, além de refletirem a recuperação gradual da economia, os números indicam que, entre as contas a pagar, os pais privilegiam a mensalidade investida na educação dos filhos. "Estamos num patamar de inadimplência menor do que registramos em anos anteriores, quando os efeitos da crise foram mais sentidos", disse.

+++ Filosofia vira aula pop entre adolescentes

+++ Governo federal reduz autonomia de universidades para gasto com obras

O levantamento abrange escolas das 13 regionais atendidas pelo Sieeesp em todo o Estado de São Paulo, inclusive a capital. São Paulo teve o maior índice médio de inadimplência no trimestre, com 12%, mas ainda menor que a média de 2017, que foi de 12,6%. O menor índice foi registrado no ABC, com 4,61%. No interior, o trimestre fechou com inadimplência média de 9,69% em Ribeirão Preto - a mais elevada, e de 5,37% em Sorocaba - a menor. Em nove das 13 regionais, houve redução na média de inadimplência no trimestre.

+++ Escolas querem rever benefícios de professor

Mais conteúdo sobre:
inadimplência educação

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.