Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Veja o gabarito do Enem 2017 feito por cursinho

Além de escrever uma redação, 4,3 milhões de participantes responderam a 90 questões de Linguagens e Ciências Humanas; provas de Matemática e Ciências da Natureza serão aplicadas no dia 12 de novembro

O Estado de S.Paulo

05 Novembro 2017 | 23h09

SÃO PAULO - O primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) teve a participação de 4,3 milhões de candidatos em todo o País no domingo, 5, número que representa 70% do total de inscritos. Durante cinco horas e trinta minutos, os estudantes responderam 90 questões de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e de Ciências Humanas e suas Tecnologias, além de escrever uma redação sobre o tema "Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil".

No próximo domingo, 12, os inscritos responderão questões de Ciências da Natureza e Matemática durante quatro anos e trinta minutos de prova. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais (Inep), os gabaritos oficiais serão divulgados apenas no dia 16 de novembro. Professores do Curso e Colégio Objetivo elaboraram, contudo, um gabarito extraoficial, que pode ser conferido no site do cursinho.

O resultado oficial do exame será divulgado em janeiro, pouco antes da abertura das inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que seleciona alunos para instituições públicas de ensino a partir da nota no Enem. Já o espelho das redações poderá ser acessado pelos participantes apenas em março, período em que poderão consultar a nota que tiraram em cada uma das competências avaliadas.

A prova

Para professores, o primeiro dia do Enem foi considerado mais denso do que em outros anos e com pouco tempo para resolver as questões. “A prova subiu de nível, ficou mais densa. Os temas foram diversificados, mas continuam atuais. Quem bobeou no tempo não conseguiu fazer a prova toda. Foi exigida uma concentração muito grande”, disse o diretor de ensino do Anglo, Paulo Moraes.

As citações próximas do mundo dos jovens também chamaram a atenção. “A prova transita por registros que os alunos conhecem. A música do Racionais (grupo paulista de rap) é um registro mais próximo deles do que um poema do Paulo Leminski, que também está na prova. O exame é todo contemporânea, até pelos registros que utiliza, como propaganda e cartazes”, destaca o coordenador pedagógico da Oficina do Estudante, Célio Tasinafo. Além de Racionais, a prova citou o compositor Chico Buarque e medidas da boneca Barbie e trouxe texto do ator Gregório Duvivier.

Os professores elogiaram ainda o novo formato da prova, dividida em dois domingos. A mudança foi feita pelo Ministério da Educação (MEC) após consulta pública sobre o tema. “Permite que o aluno descanse e revise parte do conteúdo”, diz o coordenador do curso Poliedro Vinicius Haidar.

Redação

O tema da Redação foi considerado atípico e pouco trabalhado ao longo do ano, mas desafiador, segundo professores ouvidos pelo Estado. “É um tema muito específico”, diz a coordenadora de Redação do curso Poliedro, Gabriela Carvalho. “Não é um tema do cotidiano. Não sabemos como a pessoa surda se sente, não sabemos como é o processo de exclusão pelo qual ela passa”, diz. Para ela, a coletânea de textos que acompanhou a proposta da Redação deixou a desejar. “Estava muito pobre, com poucas informações.

Confira abaixo comentários de professores do Curso e Colégio Objetivo sobre a redação e as provas do primeiro dia do Enem 2017:

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.