Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Weintraub admite que gabaritos do Enem foram trocados e promete solução até segunda

De acordo com o ministro da Educação, erro ocorreu no segundo dia de provas, em 10 de novembro de 2019, e atingiu cerca de 0,1% dos candidatos

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

18 de janeiro de 2020 | 12h00

BRASÍLIA - O ministro da Educação, Abraham Weintraub, admitiu neste sábado, 18, que houve uma "inconsistência" que prejudicou a nota de parte dos candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019. Ele prometeu que a situação dos afetados pelo problema será resolvida até segunda-feira, 20. O erro vinha sendo relatado em redes sociais por estudantes que constataram notas mais baixas do que esperavam após a divulgação dos resultados, nessa semana.

De acordo com o ministro, em torno de 0,1% dos candidatos tiveram o gabarito trocado na hora de serem armazenados no segundo dia de provas, em 10 de novembro de 2019. Dos 5.095.388 inscritos, 3.709.809 fizeram a prova no segundo dia de aplicação.

Em vídeo publicado no Facebook, o ministro prometeu que as 'inconsistências' serão corrigidas até segunda e que ninguém será prejudicado.  "Apesar de estatisticamente não serem significativos, individualmente não pode haver uma inconsistência como essa", afirmou Weintraub em vídeo nas redes sociais.

O ministro estava ao lado do presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, órgão responsável pela aplicação do exame. Weintraub pediu desculpas aos candidatos que levaram, conforme ele, o "susto".

O Inep agendou uma coletiva de imprensa neste sábado, 18, para comentar os resultados das notas individuais do Enem, divulgados na véspera.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.