Vunesp promete ajudar em apuração do vazamento de prova

Exame de ordem da OAB-SP foi cancelado depois que se descobriu que questões da prova tinham sido divulgadas

12 de dezembro de 2007 | 18h47

A Fundação Vunesp, responsável pela realização da prova do exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em São Paulo, comprometeu-se a ajudar na investigação do vazamento da prova que seria aplicada no domingo, 9. Em nota distribuída à imprensa, o diretor-presidente da fundação, Benedito Antunes, diz que a Vunesp "colocou-se integralmente à disposição" da Polícia Federal para facilitar o "o completo esclarecimento da autoria da quebra de sigilo da prova".   O presidente da OAB-SP, Luiz Flávio Borges D'Urso, já havia afirmado, no início da semana, que o vazamento de questões do exame não se deu dentro da Ordem.   Segundo ele, o vazamento se deu no momento da produção do exame e não na entidade, que seleciona as questões a partir de um banco de perguntas e as entrega à Vunesp, responsável pela formatação gráfica, reprodução, condicionamento em envelopes lacrados, armazenamento e distribuição das provas.   A constatação, segundo D'Urso, ocorreu com base em prova física - cópias de duas páginas com perguntas do número 19 a 30, impressas no formato gráfico oficial - que um promotor teria recebido de um professor de cursinho ou de um aluno.   Leia, abaixo, a íntegra da nota da Vunesp: Em audiência nesta tarde na sede da Superintendência Regional do Departamento de Polícia Federal em São Paulo, a diretoria da Fundação Vunesp colocou-se integralmente à disposição daquele órgão a fim de facilitar todas as providências que forem necessárias para a investigação e o completo esclarecimento da autoria da quebra de sigilo da prova do 134º Exame de Ordem da OAB-SP, em vista das evidências apresentadas pela diretoria desta entidade, de que o vazamento da citada prova teria ocorrido no âmbito de nossas atribuições contratuais.   Assim como a Polícia Federal e a OAB-SP, a Vunesp é também uma instituição v oltada para o interesse público e, por essa razão, está plenamente empenhada no combate a ações fraudulentas nos processos seletivos e na cabal apuração desse fato gravíssimo, que não pode permanecer impune. São Paulo, 12 de dezembro de 2007.   Benedito Antunesdiretor-presidente

Tudo o que sabemos sobre:
oabvunesp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.