Ciete Silvério/Governo de São Paulo/Divulgação
Ciete Silvério/Governo de São Paulo/Divulgação

'Você tira o direito de quem quer estudar', diz Alckmin sobre ocupações

Governador de São Paulo voltou a criticar movimento estudantil e defendeu a forma de atuação da PM paulista, que tem agido sem mandado judicial

Marco Antônio Carvalho, O Estado de S.Paulo

04 Novembro 2016 | 14h28

SÃO PAULO - Em evento nesta sexta-feira, 4, no Palácio dos Bandeirantes, na zona sul de São Paulo, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), criticou as ocupações estudantis.

"Nós temos dois balizamentos. Um é sempre estar aberto ao diálogo, ouvir, discutir. Aliás, sobre a reforma do ensino médio, vamos ouvir professores, alunos, pais de alunos para dialogar", disse Alckmin. "Agora, a ocupação é um problema porque você tira o direito de quem quer estudar, você tira o direito de professor que quer dar aula. Temos Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) agora domingo, então você prejudica alunos que estão saindo para fazer a faculdade, que querem entrar em uma universidade pública." 

Ele voltou a defender a forma de atuação da Polícia Militar no Estado, que tem agido sem mandado judicial para desocupar as unidades, como ocorreu nesta quinta-feira, 3, no Centro Paula Souza, no centro da capital.

"São Paulo tem tido esse cuidado de ter tido o diálogo. A Procuradoria-Geral do Estado já deu o parecer pela autotutela e isso foi confirmado pelo Tribunal de Justiça", acrescentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.