Amanda Perobelli/Estadão
Amanda Perobelli/Estadão

Você é a favor ou contra a aplicação do Enem em formato digital? Vote!

MEC anunciou que planeja implementar projeto-piloto a partir de 2020 em 15 capitais. O 'Estado' quer saber qual a sua opinião sobre o assunto

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de julho de 2019 | 03h00

O Ministério da Educação divulgou nesta quarta-feira, 3, que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) passará a ser aplicado de forma digital a partir do próximo ano. O projeto prevê que 50 mil candidatos, em 15 capitais brasileiras, façam o modelo digital em 2020. A expectativa é de que o número seja ampliado progressivamente até 2026, quando a prova impressa será extinta.

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, afirmou que está em análise a logística necessária para a contratação das empresas.  "Mas vai ser nos mesmos moldes", disse. A ideia é ter um aplicador e computadores, que serão fornecidos pela empresa escolhida ou por parceiros onde o exame será realizado. Diferentemente do que ocorre hoje, o exame não precisará ser aplicado em escolas. "Bastará uma sala com estrutura." 

Membro do Conselho Nacional de Educação (CNE) e ex-secretária executiva do MEC, Maria Helena Guimarães de Castro, disse ver com preocupação o prazo anunciado pelo atual governo para iniciar o projeto piloto. "Há anos nós tínhamos esse desejo, mas não fazíamos a transição por não sentirmos segurança."

Para Mônica Franco, diretora-executiva do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação (Cenpec), o governo precisa pensar e apresentar propostas para garantir a igualdade de condições para que todos façam a prova de forma digital. Ela lembra que muitas escolas ainda não disponibilizam computador ou internet para os alunos.

E você, o que acha? Vote na enquete a seguir sobre o assunto:

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.