Visita de Cristovam é marco histórico para UNE e Ubes

As lideranças estudantis reunidas na tarde de hoje com o ministro da Educação, Cristovam Buarque prometeram "cerrar fileiras" ao lado do ministério nas propostas de transformação do setor . Para elas, a visita é um novo "marco histórico". De acordo com o presidente da União Nacional de Estudantes (UNE), Felipe Maia, Buarque mostrou a eles que "existe um espaço aberto para a discussão" e que o projeto para o setor que vai ser implantado pelo governo de Luiz Inácio Lula da Silva "é bastante ousado". "A UNE vai lutar para que as forças mais atrasadas e reacionárias não consigam trancar o governo", disse Maia. "A conversa com o ministro revelou que existe muita disposição do governo Lula de construir as mudanças que o País precisa e que essas mudanças vão ser construídas com diálogo e participação."A ida do ministro a sede da UNE, segundo Maia, reabre "um ciclo de debates que foi interrompido" há mais de 40 anos. "A última autoridade federal que esteve na entidade foi o presidente João Goulart, no início da década de 60", lembrou o presidente da União Brasileira de Estudantes Secundários (Ubes), Euzébio Jorge de Souza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.