Vídeos eróticos levam a suspensão de professora na Itália

Anna Ciriani disse que realizar os vídeos, sem envolver a escola, é um ato de livre expressão pessoal

EFE,

22 de novembro de 2007 | 18h06

Uma professora italiana de Literatura foi suspensa do trabalho depois de vários vídeos eróticos seus terem sido divulgados na internet e terem sido projetados na Feira Erótica de Berlim.   Anna Ciriani, professora de um colégio de Pordenone, no nordeste da Itália, se transformou em uma pequena estrela do mundo digital, já que pode ser vista em várias cenas eróticas em virtude do que ela define como "liberdade de ação e de escolha".   Batizada pelos meios de comunicação italianos como "pornoprof", Anna tinha gravado vários vídeos nos quais aparecia com pouca roupa ou desnudando-se, em um ônibus ou na rua. Os vídeos acabaram sendo divulgados em sites especializados em vídeos pessoais.   Segundo a imprensa local, Anna sustenta que ela foi sempre "íntegra" na sala de aula, e que realizar os vídeos representa uma liberdade de escolha.   No entanto, o descobrimento de seus vídeos causou à "pornoprof" uma suspensão no colégio em que trabalha, e a condenação do secretário da Educação da região de Friuli Veneza Giulia, Ugo Panetta.   O responsável entende que o comportamento de Anna fora da escola "é grave se comparado com a ação educativa" que desempenha.

Tudo o que sabemos sobre:
professoraerotismoitália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.