Versão de game para ensino médio será testada por pesquisadores da USP

Terminam na sexta-feira as inscrições para testar software que trata de temas como corrupção e poluição

Felipe Mortara , Especial para o Estadão.edu

13 Setembro 2010 | 19h37

“Desliga o videogame e vai estudar”. A célebre frase dirigida aos filhos pode perder força a partir de sexta-feira, quando começa a ser testada a versão beta de Conflitos Globais, jogo educativo virtual que oferece suporte pedagógico para o ensino médio e também promove ações presenciais. A experiência será conduzida online durante 20 dias por pesquisadores da Cidade do Conhecimento, na USP.

 

As inscrições para testar a versão experimental do game estão abertas no site http://www.conflitosglobais.com.br/ até o dia 17 e são grátis. Podem participar estudantes do ensino médio, universitários e professores. A iniciativa começou na Dinamarca no começo da década, sendo lançado no Brasil pela Iconomia com apoio do programa Primeira Empresa Inovadora - PRIME, do Ministério da Ciência e Tecnologia.

 

O primeiro título da plataforma Conflitos Globais é a série "América Latina", que simula cinco histórias na região. Em cada situação há desafios locais que podem ter impactos globais, como Poluição, Trabalho Ilegal e Corrupção. O jogo tem a missão de colocar as notícias do mundo global em discussão na sala de aula, promovendo melhor desempenho escolar nas áreas de História, Geografia, Português, Relações Internacionais, Comunicação, Línguas Estrangeiras e Cidadania.

 

Leia mais:

Vestibulandos testam game educacional com conflitos globais

Mais conteúdo sobre:
USP game ensino médio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.