USP vai participar do Enade, avaliação federal

Nos próximos três anos, participação será de forma experimental

07 Agosto 2013 | 15h10

A Universidade de São Paulo (USP) participará de forma experimental, nos próximos três anos, do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), avaliação federal do ensino superior. É o que prevê acordo de cooperação firmado na terça, dia 6, entre a instituição, o Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

A USP era a única estadual paulista que ainda não participava do Enade. A informação foi publicada nesta quarta-feira, dia 7, no jornal Folha de S. Paulo. A Universidade Estadual Paulista (Unesp) aderiu em 2004 e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) em 2010.

Criado em 2004, o Enade, que compõe o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), avalia o rendimento dos alunos dos cursos de graduação em relação ao conteúdo programático, habilidades e competências. A aferição é obrigatória para toda a rede federal e particular de educação superior e facultativa para as redes estaduais e municipais.

Para o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, a participação da USP resultará na melhoria dos instrumentos de avaliação do Enade. “A Universidade de São Paulo vai se unir a um esforço global que as universidades brasileiras vêm fazendo a cada ano para qualificar o ensino superior do país”, destacou.

Os resultados da avaliação serão usados pelo Inep no desenvolvimento de estudos e pesquisas sobre matrizes e instrumentos que compõem o Sinaes. Servirão, ainda, de subsídio aos conselhos superiores da USP na decisão por eventual participação efetiva no exame. Nessa fase experimental, a inclusão dos estudantes da instituição paulista no exame será voluntária. “A participação da USP será muito importante, uma vez que a universidade indicará especialistas nas áreas de conhecimento avaliadas pelo Enade para contribuir com nossas análises”, afirmou o presidente do Inep, Luiz Cláudio Costa.

Enquanto perdurar o regime experimental, os resultados não serão divulgados. O desempenho no exame não terá consequências na vida acadêmica ou profissional dos estudantes.

Segundo o Inep, a USP participa de diversos processos que envolvem o Sinaes. Professores da instituição atuam nas comissões assessoras de área para o Enade, no banco de avaliadores do sistema e no Cadastro de Elaboradores e Revisores de Itens da Educação Superior. Desde 2009, a instituição participa dos processos de credenciamento de cursos de educação a distância e de autorização do curso de licenciatura em ciência.

Com informações da Assessoria de Imprensa do Inep

*Atualizado às 19h43 para correção do ano em que a Unicamp aderiu ao Enade

Mais conteúdo sobre:
Educação, USP, Enade

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.