USP terá cátedra de estudos alemães e europeus

O secretário-geral do Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD), Christian Bode, e a reitora da Universidade de São Paulo (USP), Suely Vilela, assinam, no próximo dia 8, o convênio de criação da Cátedra Martius de estudos alemães e europeus.Ministrada por professores visitantes alemães, a cátedra oferecerá a estudantes - sobretudo de pós-graduação - e pesquisadores de diferentes áreas da USP a oportunidade de aprofundar seus conhecimentos em política, economia, cultura e história alemã e européia, entre outras áreas. A cátedra leva o nome do alemão Carl Friedrich Philipp von Martius, que, em 1817, integrou uma missão científica bávara. Em quase três anos, coletou, de São Paulo à Amazônia, materiais para estudo. De volta à Alemanha, publicou Flora Brasiliense, uma monumental obra com 15 volumes, além de três tomos de relatos sobre a viagem, a geografia, os costumes das pessoas e os animais.O evento terá a participação também de reitores e outras autoridades e especialistas da área de educação.

Agencia Estado,

23 de fevereiro de 2006 | 17h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.