USP terá bacharelado em viola caipira em 2005

Aquelas rodas alegres e informais de viola que acontecem no interior de todo o Brasil conquistaram o mundo acadêmico. A USP de Ribeirão Preto acaba de criar o bacharelado em viola caipira, primeiro do gênero no País. Os interessados já podem optar pelo novo curso no vestibular que acontece no final do ano.O bacharelado em instrumentos musicais, que engloba piano, violino, violoncelo e, agora, viola caipira, oferece 30 vagas. O número de cadeiras destinadas ao novo curso vai depender da quantidade de alunos aprovados no exame ? que inclui prova de aptidão.?O estudante não vai ficar só tocando viola. Ele sairá da faculdade um profissional completo em música?, disse Rubens Ricciardi, coordenador do Departamento de Música da Escola de Comunicações e Artes (ECA) em Ribeirão Preto.Para ele, o novo curso permitirá que a universidade cumpra seu papel de resgatar aspectos históricos e culturais do País. A viola, com suas cinco cordas duplas, tem uma longa história no Brasil.O instrumento foi criado há aproximadamente 750 anos, em Portugal. Chegou ao País com os colonizadores e conquistou os brasileiros. Foi usada até pelos jesuítas na catequização dos índios.Segundo o professor Ivan Vilela, que dará o curso em Ribeirão, os interessados no novo curso devem estudar muito para o vestibular. O manual da Fuvest já está à venda (informações pelo fone 11-3093-2300 ou no site www.fuvest.com.br).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.