Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

USP tem 11 cursos entre os 50 melhores do mundo; veja a lista

Ranking da QS analisou mais de 1,5 mil instituições em 88 países; Odontologia e Engenharia de Minas registraram os melhores desempenhos

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de abril de 2022 | 15h02

A Universidade de São Paulo (USP) teve 11 cursos eleitos entre os 50 melhores do mundo, de acordo com o novo ranking da QS World University Ranking by Subject, um dos maiores de avaliação do ensino superior do mundo. O levantamento analisou mais de 1,5 mil instituições de 88 países. Ao todo, 44 áreas da universidade paulista foram classificadas entre as 51 analisadas pelo ranking, divulgado nesta semana.

Dentre as áreas específicas, a USP entrou para o top 50 em Odontologia (15ª posição); Engenharia de Minérios e Minas (31ª); Engenharia do Petróleo (32ª); Geografia (38ª); Línguas Modernas (41ª); Ciência Veterinária (41ª); Antropologia (42ª); Arquitetura (44ª); Agricultura e Silvicultura (48ª); Ciências do Esporte (49ª), sendo a única brasileira a figurar nesta lista; e Sociologia (49ª). 

Em outras 25 áreas específicas, a USP ficou entre a 51ª e a 100ª posição; em cinco áreas, entre as 150 melhores; e, em três áreas, entre as 200 melhores. "A edição deste ano do QS World University Rankings por Disciplina fornece algumas notícias positivas para o setor de ensino superior brasileiro: sua principal universidade, a USP, continua a afirmar seu status como potência de pesquisa no continente", afirmou Ben Sowter, vice-presidente sênior da QS.

Entre os critérios considerados pelo QS para a classificação dos cursos, estão a reputação acadêmica e entre empregadores, número de citações em artigos científicos, as redes de cooperação internacional, entre outros.

O ranking da QS é liderado pelo Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT, na sigla em inglês), seguido por Oxford (Reino Unido), em 2º, Stanford (EUA) e Cambridge (Reino Unido) empatadas em 3º e Harvard (EUA) em 5º.

Na lista geral de universidades, a USP ficou na 121ª posição. A colocação é a mesma do ano passado e a melhor entre as brasileiras. Outras quatro instituições públicas aparecem no top 500 da lista: a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em 219º; a Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em 369º; a Federal de São Paulo (Unifesp), em 434º; e a Universidade Estadual Paulista (Unesp), em 492º. 

Confira abaixo a lista de cursos da USP que foram classificados pela QS:

Artes e Humanas

  • Linguagens Modernas - 41º
  • Arquitetura - 44º
  • Artes e Humanas - 68º
  • Arte & Design - 51-100º
  • História - 51-100º
  • Língua Inglesa e Literatura - 151-200º
  • Linguística - 151-200º
  • Filosofia - 151-200º

Ciências Naturais

  • Geografia - 38º
  • Ciências Ambientais - 66º
  • Ciências Naturais - 77º
  • Física e Astronomia - 87º
  • Química - 92º
  • Matemática - 95º
  • Ciências Terrestres e Marítimas - 51-100º
  • Geologia - 51-100º
  • Geofísica - 51-100º
  • Ciências Materiais - 101-150º

Engenharia e Tecnologia

  • Engenharia Mineral e Minério - 31º
  • Engenharia de Petróleo - 32º
  • Engenharia Mecânica, Aeronáutica e de Produção - 70º
  • Engenharia Química - 81º
  • Ciência da Computação e Sistemas da Informação - 89º
  • Engenharia Elétrica e Eletrônica - 95º
  • Engenharia e Tecnologia - 96º

Ciências Sociais e Administração

  • Antropologia - 42º
  • Sociologia - 49º
  • Ciência do Esporte - 49º
  • Direito - 51º
  • Ciências Sociais e Administração - 74º
  • Contabilidade e Finanças - 92º
  • Hospitalidade e Turismo - 51-100º
  • Política e Relações Internacionais - 51-100º
  • Estatística e Pesquisa Operacional - 51-100º
  • Comunicação e Mídia - 101-150º
  • Educação - 101-150º

Ciência Biológicas e Medicina

  • Odontologia - 15º
  • Veterinária - 41º
  • Agricultura - 48º
  • Biomédicas e Medicina - 61º
  • Farmácia e Farmacologia - 63º
  • Medicina - 77º
  • Ciências Biológicas - 93º
  • Enfermagem - 51-100º
  • Anatomia e Fisiologia - 51-100º
  • Psicologia - 101-150º

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.