USP quer receber até 60 professores estrangeiros em 2015

USP quer receber até 60 professores estrangeiros em 2015

Docentes terão bolsas pagas por três anos pela Capes; acordo está sendo finalizado, segundo o reitor Marco Antonio Zago

Victor Vieira, O Estado de S. Paulo

17 Dezembro 2014 | 03h00

SÃO PAULO - A Universidade de São Paulo (USP) pretende receber entre 40 e 60 professores estrangeiros em 2015. Esses professores, afirma a instituição, terão bolsas pagas por três anos pela Capes em um convênio. O acordo está em fase de finalização, segundo o reitor Marco Antonio Zago. 

“Deve ser assinado nos próximos dias e começar logo no início do ano”, disse Zago ao Estado ontem. Não existem áreas ou faculdades prioritárias. A Capes informou apenas que não há convênio firmado sobre o assunto.

Ao fim dos três anos, os estrangeiros não terão vagas garantidas e poderão concorrer a vagas de docência abertas pela USP. Se aprovados, começam a ser pagos pela própria universidade.

Em crise, a USP não prevê contratar docentes, nem para substituir aposentados, antes do meio de 2015. Até lá, será feito um diagnóstico de demanda. 

Mais conteúdo sobre:
USPCapes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.