USP quer dividir custo do MAC com governo

Reitor volta a usar boletim da universidade para se posicionar sobre transferência de acervo

Estadão.edu

26 Agosto 2011 | 18h56

O reitor da USP, João Grandino Rodas, afirmou em newslettter enviada na tarde desta sexta-feira, 26, que a universidade deve ter o custo de manutenção do MAC-USP dividido com a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. É a segunda vez que Rodas usa o boletim informativo da universidade para tratar da polêmica transferência do museu para o Ibirapuera.

No início da semana, a reitoria já havia se pronunciado contrária à construção do Clube das Arcadas em terreno ao lado do MAC, por acreditar que o empreendimento pode atrapalhar o museu.

De acordo com a reitoria, o custeio da manutenção do MAC é estimado entre R$ 10 milhões e R$ 18 milhões. Para a reitoria, como se trata de uma "joint venture" entre a secretaria e a USP, o custo deve ser compartilhado.

Em matéria publicada no jornal "Folha de S.Paulo" desta sexta-feira, 26, o secretário da Cultura, Andrea Matarazzo, teria dito que a USP tem recursos em seu orçamento para arcar com o dia a dia do museu.

A reitoria rebate Matarazzo e diz que embora o orçamento anual da universidade seja de cerca de R$ 3,5 bilhões, "de 80 a 85% desse montante é gasto com salários, restando 15% para as outras atividades da Universidade, incluindo investimentos em infraestrutura predial, laboratorial, de bibliotecas etc."

Leia aqui na íntegra  a nota da reitoria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.