USP promove seminário para a discussão de cotas

Evento acontece nesta terça-feira, no auditório da faculdade de Medicina Veterinária

Estadão.edu,

04 Dezembro 2012 | 14h54

A USP promove na tarde desta terça-feira, 4, um seminário para discussão de cotas. O evento, organizado pela reitoria, teve início às 14 horas e está sendo realizadodo no auditório da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia.

No dia 25 de setembro, o Conselho Universitário (CO) se reuniu para discutir a adoção de cotas no vestibular da instituição. Na reunião, foi decidido que seria criada uma comissão para organizar seminários sobre inclusão social nas unidades que compõem a USP. Os eventos visariam a discutir com a comunidade acadêmica a possível adoção de cotas no vestibular.

A USP não tem sistema de cotas ou mesmo de bonificação para negros no vestibular. Ela mantém um programa de inclusão para estudantes da rede pública, o Inclusp, e o considerava satisfatório.

Corforme adiantou o Estado na semana passada, as três universidades públicas paulistas, USP, Unesp e Unicamp, fecharam uma proposta a ser apresentada ao governador Geraldo Alckmin para adoção de um programa de cotas que destinará 50% das vagas a alunos que cursaram integralmente o ensino médio em escolas públicas. O objetivo é igualar os porcentuais estabelecidos pelo governo Dilma Rousseff para as universidades federais na Lei de Cotas.

No vestibular de 2012, a USP matriculou 28% de alunos de escolas públicas. No ano anterior, esse índice foi de 26% - o que refletiu na inclusão de 2,8% de pretos e 10,6% de pardos, totalizando 1.409 alunos com esse perfil. Desde que o Inclusp foi criado, em 2006, Medicina, Direito e Engenharia matricularam 87 pretos até o vestibular de 2011.

Mais conteúdo sobre:
cotas USP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.