USP pede ônibus de graça para a Prefeitura

Instituição também pretende incentivar e ordenar o uso de bicicletas na Cidade Universitária

Luísa Alcalde e Tiago Dantas, O Estado de S. Paulo

24 Agosto 2010 | 19h56

A Coordenadoria do Câmpus da Capital (Cocesp) negocia com a São Paulo Transporte (SPTrans), empresa que gerencia o transporte público da capital, a liberação da catraca das linhas de ônibus que circulam na Cidade Universitária assim que os coletivos entrarem no câmpus. "A gratuidade seria uma forma de desafogar nossa frota de circulares", afirma Cristina Guarnieri, da divisão de relações institucionais da USP.

 

A universidade também está fazendo uma pesquisa de origem e destino dos frequentadores do câmpus para mudar os itinerários dos ônibus próprios que hoje circulam pela Cidade Universitária. "Muitas vezes isso não é necessário. Tem locais onde a demanda de passageiros é pequena. Podemos fazer linhas ponto a ponto", diz ela.

 

Bicicletas

 

A USP pretende ainda incentivar e ordenar o uso de bicicletas no câmpus. "Temos planos de instalar, no ano que vem, ciclovias e ciclofaixas aqui dentro", afirma Cristina.  Outro projeto, orçado em R$ 500 mil e que ainda depende de patrocinadores para sair do papel, são estações de bicicletas compartilhadas onde alunos, professores e funcionários poderão se locomover gratuitamente, um modelo semelhante ao oferecido em algumas estações do Metrô.

 

"Com um cartão ou senha, as bicicletas seriam retiradas e devolvidas a cada percurso percorrido. Por exemplo, haveria uma estação entre a ECA e a Poli para quem precisasse se deslocar de um local para outro sem ter de usar o carro ou ônibus", diz.  Um piloto foi elaborado por estudantes de Engenharia Mecatrônica. Maurício Matsumoto e Maurício Villar, ambos de 25 anos, criaram o Pedalusp como projeto de conclusão de curso. Duas estações e três bicicletas estão sendo usadas em demonstrações.

 

Animais abandonados

 

A USP pretende controlar o abandono de bichos em seu câmpus. Uma das medidas será orientar a guarda a anotar a placa dos veículos que deixam animais para avisar a delegacia do bairro.

Mais conteúdo sobre:
usp sptrans

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.