USP Leste adia retorno das aulas para terminar desinfestação de piolhos

Universidade ainda tem que finalizar serviço em 20% das salas de aula e, por isso, decidiu adiar início das atividades em uma semana

Fabiana Cambricoli, O Estado de S.Paulo

06 Janeiro 2014 | 11h44

A USP Leste adiou em uma semana o retorno das aulas na unidade para finalizar o processo de desinfestação de piolhos de pombo nas salas do prédio I-1, o principal do câmpus. As aulas seriam retomadas nesta segunda-feira, 6, mas, agora, vão começar no próximo dia 13.

Em dezembro, o Estado revelou que três salas do edifício haviam sido fechadas por causa da infestação. Presentes nas fezes dos pombos, os piolhos chegaram a provocar problemas de pele em alunos e professores.

Segundo a Assessoria de Imprensa da USP Leste, o período de recesso escolar não foi suficiente para que a desinfestação fosse finalizada. O serviço foi feito em 80% do edifício principal. O período de recesso já havia sido antecipado do dia 20 para o dia 16 de dezembro por causa da infestação dos piolhos e também pela contaminação da água dos bebedouros do câmpus.

No dia 11 de dezembro, os equipamentos foram interditados depois que análises feitas pela Companhia de Saneamento Básico de São Paulo (Sabesp) apontaram turbidez da água e presença indevida de bactérias. De acordo com a universidade, o problema da água já foi resolvido durante o recesso, com a limpeza dos reservatórios e a troca dos filtros dos bebedouros.

As atividades na USP Leste seriam retomadas já nesta segunda-feira para a reposição das aulas perdidas pelos alunos de graduação durante o período de 50 dias em que a universidade ficou em greve, entre setembro e outubro de 2013.

Mais conteúdo sobre:
usp leste piolhos infestação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.