USP investiga aluguel de apartamento em alojamento da universidade

Um quarto no Conjunto Residencial da USP poderia ser alugado nesta segunda-feira por R$ 40 a diária, segundo o jornal Folha de S.Paulo; universidade diz que aluguel é proibido

27 Maio 2014 | 11h34

A Universidade de São Paulo (USP) vai apurar uma denúncia de aluguel de quartos em um apartamento no Conjunto Residencial da USP (Crusp), na Cidade Universitária, na zona oeste de São Paulo. A instituição afirmou que esse tipo de aluguel não é permitido e que a "Divisão de Promoção Social da Superintendência de Assistência Social está apurando o caso".

A denúncia foi publicada pelo jornal Folha de S.Paulo nesta terça-feira, 27. O jornal informou que, na segunda-feira, 26, um quarto em um apartamento no Crusp estava sendo alugado a R$ 40 por dia no site Airbnb, que intermedia o aluguel de imóveis e quartos para turistas. Nesta terça-feira a oferta não constava no site.

Moradia. O Crusp é um alojamento gratuito dentro da Cidade Universitária, na zona oeste, destinado exclusivamente a alunos da graduação ou pós-graduação da USP. Ele é formado por sete blocos, com apartamentos de dois ou três quartos, com um banheiro. Cada bloco tem uma cozinha coletiva. Dois dos blocos são destinados a alunos da pós-graduação e o restante para alunos da graduação.

Como o número de vagas não atende a demanda, a seleção dos moradores é feita pelo Serviço Social da universidade, de acordo com critérios socioeconômicos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.