USP cria graduação em Saúde Pública

Primeira turma começará em 2012; serão oferecidas 40 vagas apenas no período vespertino, com duração de oito semestres

Agência Fapesp

08 Abril 2011 | 15h34

A Universidade de São Paulo aprovou uma graduação em Saúde Pública. Será conferido ao egresso do curso o grau de bacharel em saúde pública. O primeiro vestibular ocorre no final de 2011 e as aulas iníciam em 2012. Serão oferecidas 40 vagas e o curso ocorrerá no período vespertino, com duração de oito semestres.

 

A USP destaca que a saúde pública se orienta para a atenção aos agravos sobre a saúde das populações e, por isso, está intimamente relacionada com as disciplinas que estudam a saúde enquanto um fenômeno coletivo, constituído por aspectos históricos, demográficos, epidemiológicos, sociais, políticos e ambientais.

 

O objetivo do novo curso é promover uma formação interdisciplinar, capaz de articular os diversos campos da saúde pública.

 

A graduação em Saúde Pública está organizada em sete eixos: “Ciências da Vida”, “Ciências Humanas e Sociais”, “Epidemiologia, Estatística e Sistemas de Informação em Saúde”, “Políticas Públicas, Planejamento e Gestão em Saúde Pública”, “Meio Ambiente e Saúde Pública”, formados por conjuntos de disciplinas, atividades integradas e estágio curricular.

 

O profissional formado nesse curso poderá atuar em análise de situação de saúde, gestão de sistemas e serviços de saúde, vigilância epidemiológica, vigilância sanitária, vigilância em saúde ambiental, saúde do trabalhador e educação em saúde, entre outras atividades. Mais informações no site da Faculdade de Saúde Pública.

Mais conteúdo sobre:
USP curso saúde pública

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.