USP considera usar Enem para ingresso de novos alunos

A universidade iniciou as discussões sobre novas formas de entrar na instituição, além do vestibular da Fuvest

Paulo Saldana e Victor Vieira, O Estado de S. Paulo

05 Junho 2014 | 20h50

SÃO PAULO - A Universidade de São Paulo (USP) iniciou nesta quinta-feira, 5,  discussões sobre novas formas de entrar na instituição, além do vestibular da Fuvest, que devem valer a partir do ingresso de 2016. Entre as opções consideradas estão o uso do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e convites a alunos de escolas públicas medalhistas em olimpíadas de conhecimento, como de Física e Matemática. 

“Queremos ser indutores de mudanças nos processos de seleção”, afirmou o pró-reitor de Graduação da USP, Antônio Carlos Hernandes. “Muitos talentos não vêm para a universidade por causa da prova, que é a única forma de acesso.”

A proposta foi apresentada nesta quinta no Conselho de Graduação da USP. Em agosto, será feito o primeiro simpósio para debater propostas. As mudanças ainda deverão ser aprovadas pelo Conselho Universitário, instância máxima da USP. O prazo-limite para concluir o processo será fevereiro e já valerá para a seleção de 2016.

A transformação, inspirada principalmente em iniciativas de universidades de ponta do exterior, é atrair ainda mais candidatos promissores, sem obrigatoriedade de vestibular. Na busca de talentos, a escola pública deve ser o foco, mas as particulares não ficam de fora. 

A adoção de cotas também será colocada em pauta, apesar da resistência dentro da universidade. Outra ideia é atrelar a entrada na graduação à prática de esportes, algo já comum nos Estados Unidos. 

Mais conteúdo sobre:
EnemUSPvestibular

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.