Universidades paulistas têm greve de professores

Professores e funcionários da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) decidiram entrar em greve nesta quarta-feira, engrossando o movimento por reposição salarial de 16% nas instituições paulistas. Na quinta-feira devem parar os docentes e servidores da Universidade de São Paulo (USP).Na Universidade Estadual Paulista (Unesp), o movimento começou antes. Na terça-feira já havia greve nas unidades de Araçatuba, Ilha Solteira, Rio Claro e Araraquara, enquanto era aprovada a adesão em outras unidades.

Agencia Estado,

26 de maio de 2004 | 11h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.