Universidades paulistas devem ter cursinho gratuito

As universidades públicas do Estado de São Paulo serão obrigadas a criar e manter cursos preparatórios gratuitos para candidatos carentes, caso o governador Geraldo Alckmin sancione projeto de lei aprovado por unanimidade pelaAssembléia Legislativa na sessão extraordinária de terça-feira à noite.O governador tem prazo de 15 dias, a contar da aprovação, para vetar total ou parcialmente a lei. Caso não se manifeste, ela será sancionada.Segundo a deputada Maria Lúcia Amary (PSDB), de Sorocaba, a entrada em vigor da lei vai representar um passo a mais da sociedade em favor da igualdade de oportunidades.Ela considera que a criação do curso pré-vestibular não representará grande dispêndio para o sistema público de ensino superior. "Algumas universidades já estavam dispostas a criar um sistema que permitisse que alunos carentes pudessem disputar, em pé de igualdade, uma das vagas no ensino superior."Ela citou como o exemplo a Universidade Estadual Paulista (Unesp), cuja reitoria se mostrou favorável ao projeto. Segundo ela, o governo estadual deverá apoiar as universidades na formação da estrutura necessária para a criação dos cursos pré-vestibulares.O prazo para essa adequação será definido pelo Executivo, mas a deputada espera que os cursos preparatórios já funcionem para os vestibulares do próximo ano.

Agencia Estado,

15 de dezembro de 2004 | 15h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.