Universidades abrem campus para vestibulandos

Visitar a universidade onde se pretende estudar durante anos, antes ainda de se inscrever no vestibular, é uma boa maneira de evitar decepções. As melhores faculdades costumam abrir suas portas para estudantes de ensino médio ou de cursinho interessados em conhecer suas instalações e seus cursos. Na maior parte dos casos, as visitas podem ser feitas em grupos e devem ser agendadas com antecedência. A Universidade de São Paulo (USP), por exemplo, tem o programa A Universidade e as Profissões, que objetiva mostrar aos estudantes as carreiras e os cursos que oferece. O contato é feito por meio de palestras e visitas monitoradas aos seus laboratórios de pesquisa e outras dependências. ?Os alunos que nos visitam recebem informações dos nossos professores e funcionários?, explica o pró-reitor de Cultura e Extensão da USP, Adilson Avansi de Abreu. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas individualmente ou através das escolas, pelo telefone (011) 3091-3513 ou pelo e-mail uspprofi@usp.br. Estão abertas para as instituições de ensino médio e cursinhos preparatórios para o vestibular da rede pública e particular de todo o Brasil.Os inscritos recebem instruções para retirada de senhas individuais, que têm necessariamente de ser apresentadas no dia da visita. O pró-reitor alerta para o fato de que se deve observar que cada faculdade da USP tem um calendário próprio para as visitas. Unesp ? Na Universidade Estadual Paulista (Unesp) o sistema é diferente. Como ela tem os campus espalhados em 16 cidades do Estado ? 14 no interior, mais a capital e São Vicente, no litoral ?, não há um programa único de visitas. Cada campus tem o seu. O caminho para quem quer conhecer uma de suas 25 unidades, somando-se as faculdades e os institutos, é o Programa de Informação Profissional, mantido pela Pró-Reitoria de Extensão (Proex). Pelos telefones (011) 252-0441 e (011) 252-0381, se podem obter informações sobre os cursos, carreiras e a estrutura da Unesp, além de agendar visitas a um ou mais de seus campus.PUC - A Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e a de Campinas (PUC-Campinas) também recebem estudantes interessados em conhecê-las. Normalmente as duas PUCs organizam, logo no primeiro semestre, alguns programas de um dia de visita monitorada. Para participar é necessário, no entanto, se inscrever com antecedência. No caso da PUC da capital, isso pode ser feito pelo telefone (011) 3873-2255 ou pelo e-mail vestib@pucsp.br. ?Nessas visitas, os estudantes conhecem as dependências acadêmicas e administrativas da universidade?, explica Valéria Hambrini, supervisora do Departamento de Vestibular e Concursos da PUC-SP. ?Além disso, eles também recebem informações gerais sobre os cursos e o nosso processo seletivo.? O objetivo do programa de visita da PUC-Campinas é semelhante: mostrar a universidade à comunidade e orientar sobre as profissões. As visitas são monitoradas por funcionários, alunos e professores das Faculdades de Fisioterapia, Medicina, Enfermagem, Terapia Ocupacional, Nutrição, Psicologia, Odontologia, Farmácia, Fonoaudiologia e Biologia. Além de conhecer os laboratórios dos diversos cursos, os visitantes ganham alguns serviços extras. Quem quiser pode se submeter a uma avaliação odontológica e a testes audiométricos e vocais gratuitamente. A inscrição para a visita também é gratuita e deve ser feita antecipadamente pelo telefone (019) 3729-8532. Eles são brindados ainda com apresentações da Banda da PUC-Campinas. A exemplo do que ocorre com a USP e Unesp, as visitas são abertas a escolas do ensino médio, públicas e particulares, e a cursinhos preparatórios para o vestibular. Pessoas sozinhas ou que não estão estudando também podem participar. Nesse caso, não é necessário agendamento prévio.Das grandes universidades do Estado, a Estadual de Campinas (Unicamp) é uma das poucas que não têm um sistema de visitas. Eventualmente uma de suas faculdades programa um dia para receber estudantes, o que é divulgado pelo meios de comunicação antecipadamente.

Agencia Estado,

09 de outubro de 2002 | 21h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.