Universidade monta rigoroso esquema para evitar fraude

Para evitar fraudes no vestibular de medicina, o mais concorrido dos 21 de graduação, o Centro Universitário Barão de Mauá, de Ribeirão Preto, montou, pela quarta vez, um esquema rigoroso de segurança.O exame ocorrerá em 6 de novembro, em três cidades (Ribeirão Preto, São Paulo e São José do Rio Preto), das 14 às 18 horas, mas os candidatos às 60 vagas de medicina terão que chegar entre 12h e 13h45, para que sejam feitas as identificações de impressão digital e sejam tiradas fotografias, além do rastreamento de metais."Esse esquema é para evitar trambiques e, desde quando o implantamos, não tivemos problemas", diz o coordenador do vestibular da Barão de Mauá, Marcelo Zini. "Os alunos assustam-se no início, mas eles sabem que a disputa pelas vagas é uma guerra e agradecem depois, pois sabem que não ocorrerá trambiques", emenda.Além dos cuidados citados acima, os candidatos à vaga de medicina (estimava-se que, até as 22 horas de ontem (29), pelo menos 1.400 estudantes fariam suas inscrições no último dia) não poderão levar à sala de exames seus objetos pessoais, como bolsas, sacolas, estojos, telefones celulares, relógios, brincos e piercings.A própria instituição dará lápis e borracha. Homens e mulheres com cabelos compridos terão que prendê-los, uma estratégia de segurança para evitar que microtransmissores sejam fixados atrás das orelhas.Zini informa que policiais civis ou federais ainda estarão auxiliando na segurança, vigiando as redondezas dos locais dos exames, para evitar que possíveis fraudadores passem informações aos candidatos por sistemas eletrônicos."Também teremos quatro provas diferentes, intercaladas, com dois ou três fiscais por sala", emenda ele. Os locais do vestibular de medicina são os seguintes: Liceu Albert Sabin (Jardim Califórnia, em Ribeirão Preto), Colégio Carlos Chagas Filho/Anglo (Distrito Industrial, em São José do Rio Preto) e Escola Nossa Senhora do Carmo (Itaim-Bibi, em São Paulo).

Agencia Estado,

29 de outubro de 2004 | 19h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.