Universidade Minerva abre vagas para curso itinerante em sete cidades do mundo

Universidade Minerva abre vagas para curso itinerante em sete cidades do mundo

Instituição americana tem interesse em selecionar brasileiros e oferece bolsas de estudo que podem chegar a até 100%

Bárbara Ferreira Santos, Estadão.edu

24 Fevereiro 2015 | 03h00

 

O gaúcho Guilherme Nazareth de Souza, de 19 anos, estuda em uma das mais concorridas universidades americanas. Ele desistiu da vaga em uma universidade federal no Rio Grande do Sul e passou por um verdadeiro pente-fino para ser aprovado na primeira turma da Universidade Minerva, com bolsa de estudos. 

A instituição foi fundada no ano passado, com a proposta de oferecer aulas totalmente online em um câmpus itinerante - os alunos assistem às aulas em sete diferentes cidades, como São Francisco, nos EUA, e Berlim, na Alemanha. A concorrência para entrar na turma de Souza, o único brasileiro que ingressou no primeiro ano, foi grande: a taxa de aprovação foi de apenas 2,8% dos inscritos. Entre as universidades da Ivy League, as mais concorridas dos Estados Unidos, Harvard tem taxa de 5,9%, Yale de 6,72% e Columbia, de 6,94%.

Inscrições. Agora a instituição está com inscrições abertas até 15 de março - e há a intenção de selecionar brasileiros, “que tiveram um interesse gigantesco na universidade”, diz o diretor para a América Latina da Minerva, Alex Aberg Cobo. Segundo ele, o Brasil fica entre os cinco países com maior número de aplicações no mundo - há 130 nações envolvidas. 

Apesar de a universidade custar US$ 10 mil por ano (R$ 28.600), Cobo explica que há bolsas. “Queremos que os melhores entrem, não importa a condição socioeconômica.” Na turma inicial, todos os alunos ganharam bolsa integral nos dois dos quatro anos da graduação, para que eles, como turma fundadora, ajudassem a moldar o formato das aulas. 

Oferecidas a distância, mas em tempo real, as aulas permitem que os alunos possam passar por todas as sete cidades nas quais os alunos devem morar durante a graduação. 

Não é Mooc. Souza adaptou-se rápido. Ele explica que as turmas pequenas e os materiais de apoio permitiram que os alunos fossem mais cobrados e se engajassem. “As pessoas confundem a Minerva com um Mooc (cursos online, de massa), e não tem nada a ver. A universidade usa a tecnologia como um ponto positivo, não apenas para tornar as aulas possíveis, mas para serem melhores (do que as presenciais)”, diz. O brasileiro se comprometeu tanto que acabou sendo um dos quatro selecionados da turma para ser monitor de disciplinas e ajudar a compor a grade curricular do restante do curso. 

Serviço:

Minerva

Inscrições: vão até o dia 15 de março.

Início: no segundo semestre de 2015, em São Francisco (EUA)

Site: bit.ly/1q4phSP

Bolsas

Descontos: O curso custa US$ 10 mil por ano (R$ 28.600), mas há bolsas de até 100%. 

O objetivo da instituição é o de que os melhores alunos estudem lá

Mais conteúdo sobre:
intercambio minerva

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.