Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

Universidade Estadual do Tocantins desiste do Sisu para selecionar candidatos

Segundo a Unitins, MEC não enviou em tempo hábil os dados sobre a nova unidade da instituição, impedindo que a adesão ao Sistema de Seleção Unificada - que utiliza a nota do Enem - fosse feita dentro do prazo

Da Redação e Caio Nascimento, O Estado de S.Paulo

22 de janeiro de 2020 | 13h22

Correções: 22/01/2020 | 14h58

SÃO PAULO - A Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) desistiu de utilizar o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do Ministério da Educação (MEC), para preencher 48 vagas de seu vestibular. Em comunicado divulgado pelo Facebook, a instituição informa que houve "problemas técnicos junto ao Sisu" e que aguardou retorno do MEC até segunda-feira, 20, para "habilitar a seleção", mas que não houve resposta.

Por isso, as vagas que seriam disponibilizadas pelo Sisu serão preenchidas pelo vestibular da própria instituição, realizado em dezembro de 2019.

Em nota enviada ao Estado, o MEC afirma que a Unitins não concluiu a adesão ao Sisu dentro do prazo. Segundo o edital do sistema, isso devia ser realizado pelas universidades entre 31 de outubro e 14 de novembro de 2019, com a possibilidade de retificar informações entre os dias 18 e 22 de novembro.

Por outro lado, a equipe da Unitins explica que aguardou as definições do MEC quanto à criação do novo campus de Paraíso no que diz respeito aos cursos, turnos, quantidades de vagas e modalidades de ensino para, assim, finalizar o envio de dados da instituição ao Sisu. 

O Ministério, no entanto, concluiu essas questões apenas na data final do prazo para adesão ao sistema, não deixando tempo hábil para a universidade lançar as informações atualizadas ainda naquela data.

"A Unitins formalizou ainda em 2019 ao MEC uma solicitação para a conclusão do envio dos dados já atualizados e contendo todas as informações da nova unidade e suas respectivas vagas e cursos. Mas, apesar das tentativas de contato també por telefone, não encontrou uma solução que viabilizasse a conclusão do envio dos dados atualizados na plataforma Sisu", alegou em nota enviada ao Estado

Reclamações

No Facebook da Unitins, estudantes se manifestaram. Alguns criticaram a decisão da universidade, dizendo que o edital previa ingresso por meio do Sisu. Outros sugeriram a realização de um novo vestibular.

O Sisu é o sistema informatizado do MEC no qual instituições públicas de ensino superior oferecem vagas para candidatos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os estudantes com melhor classificação são selecionados, de acordo com suas notas no exame. Nesta edição, de acordo com o MEC, serão ofertadas 237.128 vagas em 128 instituições de ensino superior públicas.

As inscrições para o Sisu foram abertas nesta terça-feira, 21, e ficarão abertas até domingo, 26, em meio a problemas no processamento de correção das provas. A revisão foi feita após ampla mobilização dos estudantes, que procuraram as redes sociais para reclamar da situação.

Segundo o MEC, cerca de 6 mil alunos tiveram as notas revistas. 

Correções
22/01/2020 | 14h58

O texto informava que as inscrições ficariam abertas até sexta, 26. O correto é domingo, 26.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.