Universidade chinesa torna golfe obrigatório

Uma universidade no sudeste da China engrossou um debate educacional no país, ao tornar o golfe obrigatório no seu currículo, informou a agência oficial chinesa Xinhua. Dentro de dois meses, estudantes de administração, direito, economia e computação da Universidade de Xiamen, na cidade costeira homônima, terão de abandonar seus livros e cadernos por algumas horas e suar no tapete verde, anunciou o diretor da instituição, Zhu Chongshi.Zhu disse que o ensino do golfe é "a perfeita encarnação da educação superior para o bem público". Sendo o esporte uma atividade comum entre homens de negócios, é também uma via de acesso àqueles com poder e influência, afirmou o diretor.Mas críticos condenaram o "elitismo" da proposta. Debate A Universidade de Xiamen é a mais recente instituição de ensino chinesa a embarcar na tendência que tem crescido no país.Há um mês, a Universidade de Finanças e Economia de Xangai incluiu o golfe entre suas disciplinas optativas, informou o jornal Shanghai Youth Daily.O professor de Esportes da Universidade, Chen Xiao, disse ao jornal que "o objetivo é ajudar os estudantes a conseguir bons empregos no futuro"."Depois de se formarem, nossos estudantes terão mais oportunidades de fazer contatos com homens de negócios. Muitos contratos são discutidos nos campos de golfe."Mas medidas semelhantes suscitaram polêmicas em outras ocasiões. No fim de agosto, quando a Universidade de Pequim anunciou que disponibilizaria em seu campus uma área de prática para o golfe, vários estudantes protestaram, alegando que o esporte é para "aristocratas", de acordo com a Xinhua.As taxas de matrícula variam entre US$ 200 e US$ 500 (cerca de R$ 450 a R$ 1.100), e um curso de três meses pode alcançar US$ 1.250 (mais de R$ 2.700), ainda de acordo com a agência oficial chinesa.Objeto de desejo Mas pais de estudantes chineses estão fazendo todos os esforços para pagar cursos de golfe e aluguel de campos de treinamento para que seus filhos possam praticar as "boas maneiras".A demanda por cursos nunca foi tão alta na China. O gerente de uma escola de golfe ouvido pela Xinhua disse que o número de inscrições em seu estabelecimento dobrou entre o ano passado e este ano.A tendência foi criticada pelo sociólogo da Universidade de Pequim, Xia Xueluan, para quem treinar golfe não vai automaticamente "promover" os estudantes a aristocratas."Os pais querem que seus filhos sejam membros da elite. Mas eles deveriam respeitar o interesse de suas crianças em vez de adular suas próprias vaidades", afirmou Xia à Xinhua.

Agencia Estado,

17 de outubro de 2006 | 15h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.