Unimep demite pelo menos cem professores em SP

Pelo menos cem professores da Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep), localizada a 162 quilômetros de São Paulo, foram demitidos por comunicado interno na tarde desta quinta-feira. Os alunos de dois campi, o Taquaral, em Piracicaba e o de Santa Bárbara d´Oeste, cidade vizinha, realizaram manifestações no início da noite interrompendo a rodovia do Açúcar. A Tropa de Choque da Polícia Militar foi chamada. Não houve confrontos, já que os estudantes liberaram o trânsito, que chegou a ter cinco quilômetros de congestionamento. As aulas do período da noite foram suspensas pela universidade para evitar protestos dentro da escola.De acordo com a Associação de Professores da Unimep, haverá nesta sexta-feira uma reunião com os aproximadamente 450 professores para estabelecer as ações que serão tomadas contra as demissões. Ainda não há um número exato de demitidos, pois as cartas foram colocadas nas páginas iniciais dos professores na Intranet. A Universidade também pretende demitir técnicos e funcionários administrativos. A Unimep conta com cerca de mil trabalhadores para atender a aproximadamente dez mil alunos.As demissões sem justa causa estão explicadas pela universidade em uma portaria publicada pelo reitor Davi Ferreira Barros no início da tarde de hoje. De acordo com o documento, o parecer da auditoria independente da empresa Irmãos Campos e Cerboncini que analisou as contas da universidade mostrou que a "Instituição vem operando em déficit operacional há 4 anos e que a folha de pagamento (no acumulado até outubro de 2006) está em percentual de 82,6% da receita líquida".Na mesma portaria o reitor afirma que, seguindo a orientação da auditoria, a universidade tem que estabilizar o gasto com pessoal ao patamar de 60% do orçamento. Piora a situação, segundo o reitor observa na portaria o fato de que "para o ano de 2007, previsão orçamentária com déficit de mais de R$ 25 milhões".A Associação ainda não calculou quantos professores podem ser demitidos até que a universidade consiga equilibrar as contas, assim como a reitoria não informou quantas pessoas pretende desligar.

Agencia Estado,

07 de dezembro de 2006 | 23h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.