Unifesp terá moradias estudantis

Projeto prevê vagas em todos os campi e primeira etapa das obras está prevista para 2012

Jornal da Tarde

31 Março 2011 | 12h58

A Universidade Federal de São Paulo  (Unifesp) planeja construir moradias estudantis em todos os campi. Estão previstas 480 vagas em 2012 e mais 480 em 2014. O projeto  estará no Plano Plurianual (2012-2015) que a Unifesp envia ao Ministério da Educação em abril.

 

Para que seu projeto seja concretizado, a Unifesp realiza vários estudos de moradias estudantis em outras universidades.

 

O pró-reitor de Assuntos Estudantis (PRAE), professor Luiz Leduíno, e a comissão paritária para estudo da implantação de moradias estudantis visitaram no dia  25 de março duas moradias da Unesp. Segundo Leduíno, “a moradia deve fazer parte da universidade e estar também inserida na comunidade, contribuindo para a  melhoria do seu entorno”.

 

O reitor Walter Albertoni é favorável às moradias para propiciar condições de permanência a alunos na universidade. “Para esse benefício será preciso  fazer análises criteriosas, a fim de saber quem realmente necessita de moradia. Demanda responsabilidade de todos: alunos, docentes e servidores”, afirma.

 

Com a finalidade de tornar público o projeto e analisar as propostas existentes, a PRAE realizará no dia 29 de abril o Fórum Repertorial de  abitação Estudantil, das 9h às 12h, com a presença de arquitetos e historiadores da Unifesp e de outras universidades; um representante da Cohab;  integrantes da Comissão de Moradias Unifesp e da Pró-reitoria de Assuntos Estudantis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.