Unifesp terá mil vagas no novo campus em Santos

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) terá mil vagas no campus que está sendo criado em Santos. A instituição também já definiu os dois primeiros cursos: Gestão em Saúde e Educação e Comunicação em Saúde, ambos seqüenciais - de curta duração e voltados para o mercado, mas com status de ensino superior. O primeiro vestibular deve ser em julho.A criação do campus em Santos foi antecipada pelo Portal Estadão em fevereiro, época em que ainda não estavam definidos o número de vagas, os cursos e nem mesmo o local. Nesta quinta-feira, coordenador do projeto, Samuel Goihman, informou que a prefeitura municipal alugou um prédio para este fim na Avenida Ana Costa, uma das principais da cidade.Outros cursosSegundo Goihman, já estão sendo preparados os currículos para Nutrição, Educação Física, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Terapia Ocupacional e Psicologia, e alguns destes cursos podem começar em 2005.A Unifesp de Santos pretende realizar apenas um vestibular anual, mas selecionando a para abertura de duas turmas a cada ano - uma em agosto e outra em fevereiro.Os programas dos dois primeiros cursos, de Gestão em Saúde e Educação e Comunicação em Saúde, já estão sendo enviados para avaliação do Ministério da Educação - precisam ser aprovados pelo MEC porque serão criados fora da sede da Unifesp.RecursosA instituição pediu ao governo federal 40 vagas para professores e 40 para pessoal técnico e administrativo. Cerca de R$ 500 mil foram requisitados para custeio do novo campus neste ano.A Unifesp depende também do MEC para receber verbas para investimentos. Nenhum do pedidos ainda foi atendido.É a parceria com a prefeitura, aliás, que está permitindo a iniciativa. Como os recursos do Ministério da Educação para universidades federais têm sido escassos, a Unifesp acertou que a prefeitura bancará o aluguel do prédio, de R$25 mil mensais.HospitalSegundo o prefeito Beto Mansur (PP), um hospital municipal também será transformado em hospital-escola para a Unifesp.Segundo Goihman, a Unifesp já tem tradição em buscar fontes alternativas de recursos - como gerenciamento de hospitais e financiamento para pesquisas.No ano passado, a Universidade Estadual Paulista (Unesp) também firmou parcerias com prefeituras para poder abrir sete novos campus no interior.Aumento de vagasAntiga Escola Paulista de Medicina, a Unifesp tem hoje 1.302 alunos em cursos da área de saúde, na região da Vila Mariana. O campus de Santos deve significar um aumento de mais de 300% em seu número de vagas anuais, que atualmente é de 273."Faremos uma unidade de graduação e também de pesquisa, caso contrário, não seria Unifesp", diz Goihman.A obtenção de recursos externos pode ajudar a melhorar a situação das federais. Estudo da Associação dos Dirigentes das Universidades Federais (Andifes) mostra que, entre 1995 e 2001, elas aumentaram em 98% o número de vagas. No mesmo período, os recursos para capital e custeio caíram 77% e 24%, respectivamente.

Agencia Estado,

23 de abril de 2004 | 13h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.