Unifesp tem 13% de abstenção no segundo dia de prova

Tema da redação foi a superpopulação da Terra e o que a humanidade pode fazer a respeito

da Redação,

18 de dezembro de 2008 | 18h15

Nesta quinta-feira, 18, foram aplicadas as provas de língua portuguesa, língua estrangeira e redação do vestibular da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). As duas primeiras, com 45 questões em forma de teste de múltipla escolha: 30 questões de língua portuguesa e 15 de língua estrangeira. Deixaram de comparecer ao exame 13% dos 23.456 candidatos inscritos.   A prova de línguas e redação Gabarito da prova de línguas O gabarito de conhecimentos gerais da Unifesp A prova de conhecimentos gerais da Unifesp   O tema da redação foi a superpopulação. Entre os textos oferecidos para reflexão, um trecho da Bíblia, desenhos humorísticos e, até, uma postagem de um blog. Na quarta-feira, 17, foi realizada a prova de conhecimentos gerais, com 90 questões em forma de teste de múltipla escolha para as disciplinas de matemática, biologia, geografia, física, história e química.  Professores do Curso Anglo consideraram quatro questões problemáticas. Segundo eles, as questões 67 e 73 de história do Brasil tinham duas alternativas corretas, assim como a questão 14 de matemática. Já a questão 30 de biologia não tinha alternativa correta.   Na sexta-feira, 19, os alunos farão as provas de conhecimentos específicos. As provas serão diferentes em cada curso: para os candidatos aos cursos dos campi Baixada Santista, Diadema, São José dos Campos e São Paulo, a prova terá 20 questões dissertativas sobre biologia, química, física e matemática (5 questões para cada disciplina). E para candidatos aos cursos do campus Guarulhos, a prova terá 15 questões, também dissertativas, sobre língua portuguesa, geografia e história (5 questões para cada disciplina).   A lista de aprovados será divulgada no site da Unifesp, a partir das 16 horas do dia 29 de janeiro de 2009.

Tudo o que sabemos sobre:
vestibularunifesp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.