Unifesp pode ter primeira mulher na reitoria

Professora Soraya Smaili foi confirmada na cabeça da lista tríplice enviada ao MEC

24 Outubro 2012 | 17h55

O Conselho Universitário da Unifesp referendou nesta quarta-feira, 23, a chapa Unifesp Plural e Democrática para ocupar a reitoria da instituição entre 2013 e 2017. Após consulta à comunidade acadêmica nos dias 16 e 17, as professoras Soraya Smaili e Valeria Petri foram confirmadas para encabeçar a lista tríplice de sugestões de nomes que seguirá para o Ministério da Educação. Agora a dupla aguarda da presidente Dilma Rousseff a indicação para os cargos de reitora e vice-reitora.

A chapa venceu com 39,06% dos votos. Em segundo lugar ficaram José Luiz Gomes do Amaral e Ricardo Luiz Smith, com 30,43%, e em terceiro, Rosana Fiorini Puccini e Isabel Cristina Cunha, com 28,81%. De um total de 18.164 eleitores, 7.085 votaram.

Soraya Smaili, formada em Farmácia e Bioquímica pela USP, deve ser a primeira reitora mulher e não médica da Unifesp. Ela trabalha na instituição há 20 anos. Coordena o Laboratório de Sinalização de Cálcio e Morte Celular e o Laboratório Multiusuários de Microscopia Confocal da Unifesp. Valéria Petri é formada em Medicina pela Unifesp e leciona na universidade desde 1975.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.