Unicamp teve física prática e geografia física

A prova de física aplicada neste terceiro dia de exames da segunda fase do vestibular da Unicamp teve questões de abordagem prática. Geografia, que nos anos anteriores teve apresentação sociológica, desta vez foi mais voltada para a observação física da matéria. O índice de abstenção desta terça foi de 6,20%.O coordenador da Comissão de Vestibular, Leandro Tessler reconheceu que os estudantes poderiam encontrar dificuldades para responder algumas das 12 questões de física, principalmente as quatro últimas. Mas afirmou que as duas primeiras eram "muito fáceis".A prova manteve a tradição de propor aplicação prática para a matéria, conforme o coordenador, que é professor do Instituto de Física da Unicamp. "A física só faz sentido se for uma ciência experimental, não pode ser um amontoado de fórmulas", ponderou. Segundo Tessler, todas as provas exigem leitura atenta, raciocínio e interpretação.O exame desta terça-feira trouxe questões que não fazem parte da formação dos candidatos, segundo informou o coordenador. ?Mas eles têm instrumental para resolvê-las, se utilizarem o raciocínio". Sobre a prova de geografia: ?depois de vários anos explorando a temática sociológica da matéria, este ano a prova voltou a abordar a geografia física?.Na questão 20, por exemplo, a resposta do item A está no próprio enunciado, indicou Tessler, reforçando a tese de que as provas têm sempre questões de menor e maior dificuldade e que exigem a interpretação. "O vestibular da Unicamp quer selecionar alunos criativos, bons leitores e de senso crítico", afirmou.O índice de abstenção no terceiro dia de provas da segunda fase foi de 6,20%. Segundo Tessler, o índice deste ano deve ser o segundo menor desde que o vestibular da Unicamp foi criado, atrás apenas do índice do ano passado, de 6,20% no total.Hoje (15) acontecem as provas de língua estrangeira e matemática, no último dia de testes da segunda fase. A lista dos aprovados na primeira chamada será publicada em 7 de fevereiro, a segunda chamada no dia 20 e a terceira em 12 de março. São quase 12,5 mil candidatos na segunda fase disputando 2.690 vagas.No dia 10 de fevereiro deverão ser feitas as matrículas dos aprovados na primeira chamada. Tessler lembrou que na próxima semana ocorrem os testes de aptidão para os candidatos aos cursos de Odontologia, Artes Cênicas, Dança, Educação Artística, Música e Arquitetura e Urbanismo.As provas de português, história, geografia, língua estrangeira e biologia serão corrigidas por bancas de 40 pessoas cada. Para a correção das provas de matemática, física e química, cada banca terá 30 pessoas. A correção deverá ter início ainda esta semana.Além da flexibilização de carreiras, em estudo por uma comissão da universidade, para ampliar as opções dos candidatos, há outra novidade sendo avaliada para o vestibular 2004. Segundo Tessler, a Unicamp pretende discutir este ano com as outras duas universidades estaduais, USP e Unesp, a unificação do programa do vestibular."Mas isso ainda precisa ser muito bem avaliado", alegou o coordenador. De acordo com ele, este ano a Unicamp também deverá retomar as reuniões com professores do ensino médio da rede pública e privada para debater o vestibular.Acompanhe a cobertura e a correção da Unicamp

Agencia Estado,

14 de janeiro de 2003 | 18h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.