Unicamp tem 49 mil inscritos para seu vestibular 2009

Número exato, 49.287, é menor que o registrado no ano passado; universidade atribui queda ao ProUni

Tatiana Fávaro, da Agência Estado,

22 de outubro de 2008 | 18h05

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) divulgou na tarde desta quarta-feira, 22, o número de inscritos para o vestibular 2009. Este ano, 49.287 pessoas se inscreveram, ante as 49.477, no ano passado. As inscrições terminaram no dia 7 de outubro.   O curso mais concorrido é o de medicina, com 78,8 candidatos por vaga, seguido dos cursos de medicina da Famerp (48,4 candidatos por vaga), arquitetura e urbanismo (47,6 candidatos por vaga) e ciências biológicas (32,7 candidatos por vaga). A tabela completa está em www.comvest.unicamp.br, endereço no qual serão divulgados os locais de prova, no dia 6 de novembro.   O coordenador da Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest), Leandro Tessler, associou a queda no número de inscrições às oportunidades que, sobretudo estudantes de escolas públicas, têm com o Programa Universidade para Todos do Ministério da Educação, cujo objetivo é a concessão de bolsas de estudo integrais e parciais a estudantes de cursos de graduação em instituições privadas de ensino superior.   "Além do ProUni, há uma proliferação de faculdades privadas que, às vezes, têm propostas mais próximas aos objetivos do aluno do que uma universidade de pesquisa, como a Unicamp", afirmou Tessler.   Este ano, ainda, a Unicamp trabalha com um número de vagas 17% maior que no ano passado. São  3.434 vagas em 66 cursos da unidade em Campinas, dois cursos da Faculdade de Medicina de São José de Rio Preto e oito novos cursos no campus de Limeira, inaugurado recentemente (gestão de políticas públicas, gestão de agronegócio, gestão de comércio internacional, gestão de empresas, ciências do esporte, nutrição, engenharia de produção e engenharia de manufatura).   O vestibular da Unicamp, este ano, será diferente porque o aluno poderá fazer até duas opções de cursos em vez de três; Odontologia não exigirá mais a prova de aptidão; o tempo mínimo de permanência nas salas nos dias de provas passará de duas horas para duas horas e meia; haverá apenas uma nota de corte para as provas prioritárias de cada curso; a prova deixa de ter um caderno separado para as respostas, que passarão a ser feitas no próprio caderno de questões. Porto Alegre não terá mais as provas do vestibular da Unicamp.   A primeira fase será realizada no dia 16 de novembro. A lista de aprovados e os locais da segunda fase serão divulgados no dia 17 de dezembro. A segunda fase está marcada para os dias 11 a 14 de janeiro, com oito provas dissertativas. A primeira chamada será divulgada dia 5 de fevereiro e a matrícula dos convocados em primeira chamada deve ser feita dia 10 de fevereiro. A Unicamp realiza vestibular em 24 cidades brasileiras: Campinas, Bauru, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Jundiaí, Limeira, Mogi Guaçu, Piracicaba, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, São Paulo, Santo André, Salvador, Santos, São Bernardo do Campo, São Carlos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, Sorocaba, Sumaré e Valinhos.

Tudo o que sabemos sobre:
unicampvestibular

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.