Unicamp proíbe venda de bebida alcoólica no câmpus

O prefeito da Cidade Universitária da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Carlos Alberto Bandeira Guimarães, proibiu a venda de bebida alcoólica no câmpus.O anúncio ocorreu uma semana depois da morte do estudante Daniel Rangel Pereira, de 22 anos, baleado num assalto no fim de uma festa promovida no Observatório a Olho Nu da Unicamp.A universidade negou que haja relação entre os fatos e afirmou que a decisão do prefeito, tomada nesta terça-feira, é irrevogável. A alegação de Guimarães é de que a regra existe desde 1993, mas ainda não havia sido efetivada. Apesar da proibição, o consumo de bebidas ainda não acabou.O coordenador de Movimentos Externos do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Unicamp, Ronald Alexandre Giraldeli, disse que os alunos compram latas de cerveja fora da universidade para bebê-las no câmpus. Giraldeli é contra a medida e questionou a falta de debate sobre o tema."Os universitários têm claros seus deveres." O coordenador do DCE disse que a decisão não foi discutida com os alunos. Para ele, houve "falta de democracia" e a imposição "ultrajou" os universitários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.