Unicamp e UFMG destacam parcerias internacionais para qualidade acadêmica

Universidades são a segunda e a terceira melhores do Brasil, segundo TopUniversites.com

Cedê Silva, Especial para o Estadão.edu

04 Outubro 2011 | 19h20

 Das dez melhores universidades latino-americanas, três são brasileiras. A USP, em 1º, a Unicamp, em 3º, e a UFMG, em 10º lugar, lideram o primeiro QS University Rankings: América Latina, divulgado nesta semana pelo site TopUniversites.com. São também brasileiras outras cinco universidades entre as 20 melhores: a UnB (11ª), a UFRGS (14ª), a PUC-Rio (15ª), a Unesp (16ª) e a UFRJ (19ª).

Foram levados em consideração o número de citações das pesquisas produzidas, a reputação acadêmica, e a proporção de professores com PhD, dentre outros critérios.

O vice-reitor da Unicamp, Edgar De Decca, considerou a notícia "muito positiva", já que a Unicamp tem apenas 45 anos e compete com instituições mais antigas na América Latina e no mundo. Mas para ele, a posição já era esperada, uma vez que a Unicamp já aparecia entre as melhores do Brasil nos rankings internacionais. De Decca destacou a importância de oficinas recentes promovidas por sua universidade para estimular e facilitar aos cientistas que publiquem em inglês, o que contribui para o impacto internacional das pesquisas. "A universidade precisa trazer professores de fora, ter bolsas, fazer projetos conjuntos", afirmou.

O reitor da UFMG, Clélio Campolina, contou ao Estadão.edu ter "muito orgulho" da colocação de sua universidade, 10ª na América Latina. Para ele, é fundamental investir em concursos para atrair professores qualificados. Campolina considera que as universidades brasileiras deram um salto a partir dos anos 60, com o desenvolvimento de indicadores de produtividade científica e a consolidação de órgãos como a Capes. Cerca de 200 alunos de graduação da UFMG, disse, estão hoje fazendo parte do curso no exterior. A formação de parcerias internacionais parece ser uma das chaves para o sucesso acadêmico.

Ainda que os pesquisadores do QS perguntem se o Brasil poderia chegar a ser "a próxima superpotência universitária", no recente 'Ranking QS de Melhores Universidades do Mundo 2011', liderado pela britânica Universidade de Cambridge, a USP chegou apenas ao 169º lugar, sendo a única latino-americana entre as 200 melhores.

Mais conteúdo sobre:
Unicamp UFMG QS ranking educação

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.