Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Unicamp anuncia mudanças no vestibular por causa do coronavírus

Prova terá menos questões e duração menor, além de ser aplicada em dias diferentes

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de junho de 2020 | 12h49

A comissão permanente para os vestibulares da Unicamp (Comvest) anunciou nesta sexta-feira mudanças importantes na primeira fase do vestibular de 2021 por causa da pandemia do novo coronavírus

A prova terá menos questões (72 e não mais 90) e duração de no máximo quatro horas - anteriormente eram cinco. A primeira fase também será realizada em dias diferentes, dividido pela área de escolha dos candidatos. Tudo isso para reduzir o número de estudantes circulando e evitar aglomeração nas escolas.  

Os candidatos aos cursos do segmento de Ciências Humanas/Artes e de Exatas/Tecnológicas farão a prova no mesmo dia, em um sábado. Já os candidatos da área de Ciências Biológicas/Saúde farão a prova no dia seguinte, ou seja, um domingo. 

As inscrições para o vestibular da Unicamp 2021 serão realizadas entre 31 de julho e 8 de setembro, pela página da Comvest na internet: www.comvest.unicamp.br. A data das provas da primeira fase ainda não foi definida. 

As mudanças foram aprovadas pela Câmara Deliberativa do Vestibular, em reunião na última quinta-feira, e ainda serão publicadas em edital. 

De acordo com a Comvest, a primeira fase deve ser aplicada em dois dias do mês de janeiro de 2021 e as provas da segunda fase seriam realizadas em dois dias no mês de fevereiro. A definição dos dias depende da divulgação, pelo Inep, das datas do Enem e também de uma reunião entre as universidades públicas paulistas, para que não haja coincidência de datas, possibilitando aos estudantes prestarem mais de um processo seletivo.

A primeira fase será constituída de uma única prova de conhecimentos gerais composta por 72 questões objetivas sobre as áreas do conhecimento desenvolvidas no ensino médio. As questões serão as seguintes: 12 questões de língua portuguesa e literatura; 12 questões de matemática; e oito questões de cada disciplina: biologia, física, geografia/sociologia, história/filosofia, inglês e química.

Diretor do Comvest, José Alves de Freitas Neto, lembra que mudanças anteriormente anunciadas pela Unicamp já indicavam a preocupação com os estudantes. "Já havíamos anunciado medidas relativas às características das provas, com adequação à atual realidade sanitária e escolar do país, e também a redução de obras de leitura obrigatória da prova de Literatura. Agora damos um passo adiante", explicou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.