Unicamp abre ao público sua Biblioteca Digital

A Biblioteca Digital da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) está aberta ao público. Boletins eletrônicos, 1.900 teses e uma hemeroteca com 40 mil recortes de jornais sobre Campinas (a 90 quilômetros de São Paulo) estão disponíveis no acervo. O conteúdo totaliza 300 mil páginas de informações acadêmicas, culturais e educacionais.Segundo o diretor da Biblioteca Central da Unicamp, Luiz Atílio Vicentini, o objetivo é que todas as teses produzidas na universidade sejam disponíveis na Biblioteca Digital. "Haverá restrições temporárias para os autores que tiverem projetos de transformar seu trabalho em livro ou artigos científicos", comentou. De acordo com ele, 1.500 teses são desenvolvidas por ano na universidade.Software próprioVicentini explicou que a Biblioteca Digital pretende ser um difusor da produção acadêmica, intelectual e científica da Unicamp. Ela é gerenciada por um software batizado de Nou-Rau, desenvolvido pelo Centro de Computação da Unicamp e registrado no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi).O software é livre e tem recursos como buscar um termo específico ou uma expressão técnica dentro do conteúdo das teses. De acordo com Vicentini, o projeto teve custo zero porque utilizou recursos e mão-de-obra disponíveis na universidade. Por meio de um convênio com o Portal Universia, o software será disponibilizado em inglês e espanhol.ConsultasA Biblioteca Digital começou a ser desenvolvida experimentalmente em 2001, com 120 teses digitalizadas. Desde então, registrou 70 mil visitas e 45 mil downloads das teses.A expectativa é de que o conteúdo seja ampliado com outros produtos agregados, inclusive materiais digitalizados dos arquivos da universidade.

Agencia Estado,

19 de agosto de 2003 | 10h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.