Uniban deve acatar número mínimo de mestres e doutores, diz MEC

Universidade pode ser proibida de abrir novos cursos e ampliar vagas

Paulo Saldaña, Especial para o Estadão.edu

09 Abril 2010 | 13h57

A Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação (Sesu-MEC) determinou que a Universidade Bandeirante (Uniban) acate os requisitos mínimos para composição de seu corpo docente. De acordo com despacho publicado nesta sexta-feira no Diário Oficial da União, a Uniban não possui em seu quadro um terço de professores com titulação de mestrado e doutorado.

 

 

Caso a deficiência não seja corrigida até o dia 31 de maio, a universidade não poderá abrir novos cursos e nem ampliar vagas.

 

 

"O ingresso de um número maior de estudantes, pela ampliação de vagas ou pela criação de novos cursos tornaria ainda mais grave a situação de adequação qualitativa e quantitativa de seu corpo docente, bem como dificultaria o saneamento das deficiências encontradas na composição de seu corpo docente", justifica o despacho, assinado pela secretária de Educação Superior, Maria Paula Dallari Bucci.

 

 

As normas referentes à composição do corpo docente consta no artigo 52 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação. A reportagem já procurou a Uniban mas ainda não conseguiu contato.

 

Mais conteúdo sobre:
pontoedu uniban

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.