Juca Varella/AE
Juca Varella/AE

Unesp vai medir poluição gerada por queimada de cana

Investigação será nos câmpus de Rio Claro e Bauru

O Estado de S.Paulo e Estadão.edu

06 Abril 2010 | 10h40

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) constituiu uma equipe de pesquisa que detalhará o impacto da poluição gerada por queimadas em canaviais. Os câmpus de Bauru e Rio Claro farão o levantamento dos dados. O objetivo é analisar a qualidade do ar em diferentes cidades paulistas.

 

A pesquisa faz parte de projeto promovido pelo Centro de Pesquisas e Desenvolvimento (Cenpes) da Petrobras. A empresa pretende analisar a qualidade do ar em diferentes cidades do Estado de São Paulo para determinar a influência da atividade no ambiente e nas mudanças climáticas.

 

Para realizar a investigação, a Unesp conta com um aparelhos de medição como o Sodar (Sonic Detection And Ranging), que visualiza o fluxo das correntes de ar. O equipamento emite ondas acústicas quando atingem qualquer obstáculo, como nuvens.

 

O som é captado por microfones especiais e, a cada 30 minutos, atualiza gráficos que mostram a direção dos ventos.

 

Com esses instrumentos, é possível dizer para onde a poluição produzida em uma determinada região vai naquele momento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.