Unesp terá campus em SP e mais dois no interior

Vinte e seis anos depois de inaugurada, a Universidade Estadual Paulista (Unesp) espera iniciar neste ano a construção do seu primeiro campus na capital. O terreno de 24 mil metros quadrados, na Barra Funda, deverá abrigar os Institutos de Artes (IA), que hoje funciona na Rua Dom Luís Lasagna, no Ipiranga, e o de Física Teórica, com sede na Alameda Lorena, nos Jardins. ?Mas a idéia é criar um complexo universitário na capital, com vários cursos?, disse o reitor da Unesp, José Carlos Souza Trindade.Ele ainda não sabe quais cursos serão abertos, mas garante que o campus será uma revolução no ensino público em São Paulo. ?Não diria que será tão grande quanto a USP (Universidade de São Paulo), porque senão eles ficariam com ciúme?, brincou Trindade.Inaugurada em janeiro de 1976, a Unesp começou suas atividades com 12 unidades no interior do Estado e com a reitoria em Ilha Solteira. Atualmente, está em 23 cidades. A administração passou para a capital em 1994.DinheiroA universidade aguarda o depósito de R$ 29,82 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), ainda sem previsão de chegada, para iniciar as obras. ?Esperamos fazer o vestibular para essas novas turmas já em 2005?, disse Trindade.De acordo com a assessoria de imprensa do BNDES, a operação financeira foi aprovada na reunião da diretoria de 2003, em 23 de dezembro. O dinheiro será liberado dentro do Programa de Recuperação e Ampliação dos Meios Físicos das Instituições de Ensino Superior.Rio Claro e FrancaAlém da construção do campus na Barra Funda, num terreno comprado pela Unesp ao lado do Terminal Rodoviário e do Memorial da América Latina, o empréstimo do BNDES deve bancar a construção de dois campi, em Rio Claro e Franca. Segundo o assessor de Relações Externas da Unesp, José Afonso Carrijo, a universidade aplicará R$ 5,9 milhões do próprio orçamento nas obras. ?No total, são R$ 35,72 milhões de investimentos?, disse.De acordo com Trindade, assim que o dinheiro chegar à conta da universidade, será feita uma nova programação. ?Teremos de reformular o projeto, porque entramos com o pedido de verba há aproximadamente cinco anos?, disse. A previsão da Unesp é receber o dinheiro até o meio de fevereiro.

Agencia Estado,

02 de fevereiro de 2004 | 10h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.