Unesp tem nesta segunda-feira prova de Linguagens e redação

Prova realizada no domingo foi considerada de nível médio

Karina Toledo, Ligia Tuon e Paulo Saldaña, Especial para o Estadão.edu

21 Dezembro 2009 | 10h11

Vestibulandos têm mais uma etapa de provas da segunda fase do vestibular da Unesp nesta segunda-feira. No exame de hoje, são outras 4h30 para responder 12 questões de linguagens e códigos (língua portuguesa, literatura, inglês, educação física e arte) e fazer a redação.  Os portões fecham às 14h, mas a organização do vestibular informa que os candidatos devem chegar aos locais de prova com uma hora de antecedência. Assim como no domingo, todos devem levar a cédula de identidade; uma foto 3x4 recente; lápis preto; apontador; borracha e caneta esferográfica azul ou preta. Nível médioO primeiro dia de prova da segunda fase contou com questões de dificuldade média, segundo alunos e professores ouvidos pelo Estado. A principal crítica em relação ao exame por parte dos professores foi que o reduzido número de perguntas por disciplina teria tornado a avaliação pouco abrangente. Também não se teria cumprido a promessa de maior interdisciplinaridades entre as questões. Para os alunos, o novo formato deixou a prova cansativa. Veja mais: Confira no blog a cobertura do 1º dia de prova "Isso foi uma prova de conhecimentos gerais. As questões estavam bem elaboradas, mas acho difícil selecionar um candidato ao curso de engenharia com apenas três questões de matemática e três de física", diz o coordenador-geral do Anglo, Nicolau Marmo. Para a coordenadora do Cursinho da Poli, Alessandra Venturi, a prova foi muito mais disciplinar do que o anunciado. "Acabou-se com a divisão por matérias, mas as questões exigiam conteúdos bem específicos de cada disciplina", afirma. "E foram questões extensas, principalmente as de história." Até o ano passado, o vestibular da Unesp era realizado em fase única, com perguntas específicas que variavam de acordo com o curso. Este ano ele passou a ter duas fases, sendo a primeira eliminatória e a segunda com perguntas discursivas iguais para todas as áreas.  Além disso, as questões foram separadas apenas de acordo com as áreas de conhecimento. Ontem os estudantes resolveram questões de ciências humanas (história, geografia e filosofia) e de ciências da natureza (biologia, física, química) e matemática. Dos 27.278 aprovados em primeira fase, 8% não compareceram no primeiro dia de prova.  A impressão da maioria dos vestibulando ouvidos pela reportagem foi de uma prova não muito difícil, mas trabalhosa e sem foco. "Não foi nada de mais, mas a mudança no vestibular deixou a prova muito cansativa", reclama Wilian Nabechima, de 20 anos, candidato ao curso de Ciência da Computação. "A mudança não facilitou. Perdeu o foco. Era preciso saber de tudo", diz Jonatas Rodrigues, de 27 anos, que tenta uma vaga no curso de Música. Para André Bighette, de 26 anos, o novo formato favorece os alunos de cursinho. "Quero ser músico, mas posso não conseguir porque esbarrei em química no vestibular."

Mais conteúdo sobre:
pontoeduunespvestibular

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.