Unesp começa programa de ações afirmativas

O Ministério da Educação (MEC) está investindo R$ 2,5 milhões no Programa de Ações Afirmativas para a População Negra nas Instituições Públicas de Educação Superior (Uniafro). Nove universidades federais e nove estaduais foram selecionadas, entre 42 inscritas. Elas vão receber de R$ 50 mil a R$ 200 mil para desenvolver projetos, em dez meses. O edital prevê três eixos de atuação: formação de professores, publicação de material didático e acesso e permanência na universidade.O Núcleo Negro para a Pesquisa e Extensão da Universidade Estadual Paulista (Unesp) recebeu R$ 200 mil para 11 projetos que pretendem levar melhorias a alunos negros da instituição. As ações também chegarão aos alunos negros do ensino básico de cidades paulistas, nas quais a Unesp tenha base. "Vamos fortalecer o núcleo dentro e fora da instituição", afirmou o professor Dagoberto José Fonseca, coordenador dos projetos.O Uniafro, resultado de acordo entre o MEC e os núcleos de estudos afro-brasileiros (Neabs), é coordenado pelas secretarias de Educação Superior (SESu/MEC) e de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad/MEC). A idéia surgiu em 2003, em encontro dos Neabs, e se fortaleceu no 4º Encontro Brasileiro de Pesquisadores Negros, em setembro de 2004, em São Luís.

Agencia Estado,

03 de fevereiro de 2006 | 18h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.