UNE é contra divulgar gabarito do Enem nesta sexta

Para representante, respostas só deveriam ser publicadas após definição de soluções definitivas

Rafael Moraes Moura, O Estado de S. Paulo

12 Novembro 2010 | 16h59

Embora concorde com a decisão do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), em Recife, que derrubou a liminar que suspendia o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Augusto Chagas, afirmou nesta sexta-feira que se opõe à divulgação do gabarito da prova. O Ministério da Educação (MEC) pretende informar as respostas da avaliação até o final do dia.

 

"O gabarito não deveria ser divulgado até a definição de uma saída", afirmou Chagas, referindo-se à discussão sobre quem teria direito de refazer a prova.Chagas defende que todos os estudantes inscritos no Enem tenham direito de decidir se farão ou não uma nova prova.

 

"É preciso abrir a possibilidade para todos. Não importa se foram dois milhões ou dois mil, nenhum estudante

pode ser prejudicado por um erro do MEC", afirmou o presidente da UNE. Ele, no entanto, concorda com os argumento do MEC e da Advocacia-Geral da União (AGU)de que a Teoria de Resposta ao Item (TRI) permite a aplicação de uma nova prova com o mesmo grau de dificuldade da versão original.

 

Na opinião do presidente da UNE, a troca de cabeçalho no cartão-resposta foi um problema mais grave que as falhas na encadernação, já que provocou dúvidas quanto ao preenchimento das questões. Pelo e-mail enem2010@une.org.br, já foram recebidas cerca de 1,5 mil reclamações, informou Chagas.

Mais conteúdo sobre:
Enem gabarito UNE divulgar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.