UNE critica financiamento a universidades particulares

Entre as reivindicações, entidade defende a estatização das instituições que quebrarem

06 Agosto 2009 | 17h01

A União Nacional dos Estudantes (UNE) criticou nesta quinta-feira a abertura de financiamento de R$ 1 bilhão pelo Ministério da Educação (MEC), em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a instituições de ensino superior que tiverem bom desempenho em seus cursos.   "Enquanto milhares de estudantes estão inadimplentes, endividados, o ministério da Educação concede capital de giro pra faculdade particular. Isso é uma inversão total de valores. O lobby das particulares não pode prevalecer. O dinheiro público deve ser empregado na inadimplência, que atinge instituições e alunos", afirmou em nota o presidente da entidade, Augusto Chagas.   Além de capital de giro, a linha de crédito será destinada a investimentos em infraestrutura e capacitação, compra de livros e equipamentos e reestruturação financeira, no caso das instituições que estiverem passando por dificuldades. "Vamos pressionar para que somente essas modalidades sejam praticadas", disse Chagas.   Entre as reivindicações apresentadas, a UNE defendeu a estatização das universidades privadas que quebrarem. "A medida visa assegurar que o estudante não fique à mercê de um estabelecimento particular, dando garantia de que conseguirá concluir e obter o diploma do curso", avalia Chagas.

Mais conteúdo sobre:
MEC universidade ensino superior UNE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.