UNB faz prova para preencher vagas extras para indígenas

Neste domingo (19), 1.176 indígenas vão concorrer a 10 vagas ofertadas por meio de um convênio entre a Universidade de Brasília (UnB) e a Fundação Nacional do Índio (Funai). Ao todo, nove cidades vão sediar as provas: Belém (PA), Brasília, Manaus, Porto Seguro (BA), Campo Grande (MS), Recife, São Gabriel da Cachoeira (AM), Tabatinga (AM) e Boa Vista (RR). Esta será a primeira vez que uma universidade federal oferece vagas extras para índios. Elas serão abertas para os cursos de áreas de maior interesse dos candidatos: Ciências Biológicas, Nutrição, Enfermagem e Obstetrícia, Medicina e Farmácia. Segundo a Radiobrás, para dar apoio psico-pedagógico aos novos universitários, a UnB vai oferecer acompanhamentos. Já a Funai irá custear a permanência, transporte, alimentação e apoio escolar de alunos que não moram em Brasília com bolsas de estudo no valor de R$ 900. Os alunos indígenas que têm possibilidade de morar na capital federal vão ser beneficiados com bolsa para custeio de transporte, alimentação e apoio escolar no valor de R$ 260. Segundo o decano de ensino de graduação da Universidade de Brasília, Murilo Camargo, "a vinda dos indígenas é importante para que possamos iniciar um processo de democratização do acesso à universidade".A ação faz parte do Plano de Metas para a Integração Social, Étnica e Racial. As aulas começam no primeiro semestre de 2006 da UnB, no dia 17 de abril.

Agencia Estado,

17 de março de 2006 | 07h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.