UnB dá 15 vagas a índios que estudam em particulares

Em um programa inédito, a Universidade de Brasília (UnB) abriu 15 vagas para índios que já estudam em faculdades particulares em Brasília ou no entorno. Eles começam a assistir às aulas na próxima segunda-feira, mas precisam acertar um porcentual mínimo da prova objetiva sobre conhecimentos gerais, matemática e língua portuguesa. É um teste bem mais simples do que o vestibular.A oferta de vagas para índios será selada em um convênio que UnB e Fundação Nacional do Índio (Funai) assinarão na sexta-feira (12). Caberá ao órgão indicar os candidatos e também custear transporte e estada do aluno em Brasília. A idéia surgiu com a decisão da UnB de reservar 20% das vagas para negros no vestibular do segundo semestre. "Verificou-se a crescente parcela de indígenas, assim como negros e pessoas de baixa renda, que não têm acesso ao ensino médio e superior de qualidade", explicou o vice-reitor da UnB, Timothy Mulholland, conforme nota distribuída pela assessoria de imprensa da UnB.Segundo a Funai, apenas 0,36% da população indígena freqüenta uma faculdade. Em 2000, o Brasil tinha 368 mil índios, deste total, somente 5 mil conseguiram concluir o ensino médio. A UnB espera que os índios voltem às aldeias, ao final do curso, e apliquem seus conhecimentos para melhorar a vida da tribo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.