Uma lista prática de uma boa redação

Fuvest divulga textos exemplares do último vestibular para servir de referência a estudantes

Mariana Lenharo, Jornal da Tarde

14 de maio de 2010 | 11h57

Com o objetivo de dar exemplos de boas redações, a Fuvest, fundação responsável pelo vestibular da Universidade de São Paulo (USP), selecionou 53 dos melhores textos do último processo seletivo, um prato cheio de referências para quem pretende candidatar-se à USP ou vai lutar para ingressar em um curso universitário concorrido Brasil afora.

 

A variedade de referências e estilos presentes nos textos mostra que não existe uma fórmula pronta para a redação perfeita. “Com essa divulgação, a Fuvest desmistifica certas ideias frequentes no ensino de redação. Não existe um esquema que garanta o sucesso”, diz o professor de redação Eduardo Antonio Lopes, do Anglo.

 

Entre os especialistas, o consenso é que praticar a escrita é o melhor caminho para alcançar um texto de qualidade.

 

Veja também:

Autor-exemplo em redação da Fuvest já tirou nota 3,5

 

Segundo a diretora da Fuvest, Maria Thereza Fraga Rocco, o desempenho dos alunos na redação tem melhorado nos últimos quatro anos. “Estão mais conscientes do que é escrever um bom texto.”

 

Maria Thereza, que também é professora livre docente da Faculdade de Educação da USP, recomenda que os alunos pratiquem a redação pelo menos duas vezes por semana. “Eles têm que sentar na cadeira e escrever, escrever e escrever...” Para ela, a leitura é importante para criar uma bagagem cultural, mas só o fato de ler bastante não garante o bom desempenho. “A escrita põe em ação operações mentais diferentes das que são feitas durante a leitura”, diz.

 

Outro aspecto levado em conta na hora da correção, segundo a diretora da Fuvest, é a marca autoral do texto. Ou seja, é quando o aluno desenvolve suas ideias de um modo diferenciado, fugindo do lugar comum. “A gente gosta de ousadia, desde que o texto esteja dentro da proposta, utilizando a norma culta da escrita e o formato de dissertação”, afirma.

 

Segundo Lopes, é importante que o candidato mostre que ele tem algo a oferecer na discussão proposta pelo tema. “O aluno deve ter claro aonde quer chegar, o ponto de vista defendido.”

 

Os textos selecionados pela Fuvest apresentam referências e citações que vão da cultura erudita ao universo pop. Os especialistas recomendam que as citações devem ser adequadas ao contexto do tema proposto. Citações gratuitas não são bem avaliadas.

 

Para a professora de redação Maria Aparecida Custódio, do Objetivo, é importante tranquilizar os candidatos no sentido de que, para passar no vestibular, não é fundamental atingir o nível de qualidade das redações divulgadas. “Esses candidatos têm em comum um repertório cultural bastante rico e diversificado. As referências revelam que leem bastante filosofia, sociologia e recorrem muito à história”, avalia. A professora recomenda que os estudantes leiam de tudo, sem restrições.

 

A Fuvest, que coordena o processo mais concorrido do País, divulgou as boas redações selecionadas no site http://www.fuvest.com.br/. O caminho das letras está dado.

Tudo o que sabemos sobre:
fuvestvestibularredaçãoUSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.