NILTON FUKUDA|ESTADÃO
NILTON FUKUDA|ESTADÃO

Último dia da 2ª fase da Unicamp tem provas de química e física difíceis e contextualizadas

Nesta quarta-feira, 18, Unicamp publica as respostas esperadas em cada uma das provas da 2ª fase do vestibular

Isabela Palhares, O Estado de S. Paulo

17 Janeiro 2017 | 19h35

SÃO PAULO - O último dia da 2ª fase do vestibular da Unicamp trouxe provas contextualizadas com assuntos atuais e exigente em Química e Física, segundo professores de cursinho. Os 13.672 candidatos também fizeram a prova de Biologia nesta terça-feira, 17. 

As questões de Química e Física cobraram conteúdos clássicos dos vestibulares, mas com uma abordagem contextualizada. "Em Física, por exemplo, a prova cobrou assuntos fundamentais do ensino médio, sem exigir conhecimento específico ou encontrado em notas de rodapé. Muitas questões abordaram novas tecnologias e a mais difícil foi a que abordou física moderna e eletrostática", disse Daniel Perry, coordenador do Anglo. 

Para Marcelo Dias, coordenador do Etapa, a prova de Química trouxe temas cotidianos, como lixo e meio ambiente. "As questões traziam um contexto para cobrar conceitos do aluno. Esse é um tipo de prova mais moderna e que a Unicamp vem consolidando de forma muito bem feita", disse. 

Para os professores, Química foi ainda mais complexa por não abordar em nenhuma das questões os conceitos de química orgânica - tema muito abordado no ensino médio e sempre cobrados nos vestibulares tradicionais. "O aluno, como sabe que esse é um tema recorrente, costuma estudar bastante. Ao não cobrar, a Unicamp dá um grau de dificuldade maior para quem não tem muita facilidade com a disciplina", disse Saray Azenha, diretora pedagogica da Oficina do Estudante.

Em Biologia, a prova trouxe questões que abordaram a tragédia de Mariana (MG), doenças e botânica. "Não foram temas, nem conteúdos que pegaram o aluno de supresa. Mas exigiam que o aluno soubesse contextualizar o cotidiano com conceitos", disse o professor Bruno Valle, do curso Objetivo. 

Faltas. Os três dias de provas da 2ª fase registraram um índice de abstenção de 11,2% - dos 15.390 convocados para essa etapa, 1.718 faltaram. Segundo a organização do vestibular, a abstenção foi a menor dos últimos seis anos. No ano passado, o índice foi de 15,6% de faltosos. 

Nesta quarta-feira, 18, a Unicamp irá divulgar as respostas esperadas nas provas. 

A primeira lista de aprovados no vestibular da Unicamp será divulgada em 13 de fevereiro. Os convocados devem efetivar a matrícula pela internet nos dias 14 e 15 de fevereiro. Para esta edição, a universidade oferece 3.330 vagas em 70 cursos de graduação. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.